O FUTURO JÁ CHEGOU

Seguradora dos EUA cresce rapidamente ao oferecer atendimento rápido, transparente e eficiente, incluindo teleconsultas em no máximo 15 minutos.

Trinta segundos. Esse é o tempo que leva o processo de cotação on-line de um plano de saúde da Oscar Health. Ao entrar no site da seguradora, o interessado é convidado a preencher cinco campos de informações: o CEP de sua moradia, sua idade, sua renda anual, a quantidade de familiares a serem cobertos e o número de dependentes.

A seguir, surge uma tela com todas as informações necessárias para o consumidor tomar uma decisão. Ele pode escolher entre quatro níveis de cobertura – bronze, silver, gold e platinum –, cada qual com um leque diferente de serviços. A contratação do plano mais simples custa menos da metade do mais sofisticado, porém prevê o pagamento de franquia e coparticipação nas eventuais despesas assistenciais. Caso o interessado ainda tenha alguma dúvida, basta acessar o chat on-line, no qual um atendente fica disponível 24 horas, sete dias por semana.

Dessa maneira, simplificando ao extremo o processo de contratação – e também o de utilização do plano de saúde, como veremos a seguir –, a Oscar Health aumentou exponencialmente seu número de beneficiários desde a fundação, em 2012. A seguradora, fundada por ex-colegas da Harvard Business School, uma das mais prestigiadas faculdades de negócios do país, começou como muitas outras startups: pequena, mas com metas ambiciosas.

Em seu primeiro ano de funcionamento de fato, em 2014, comercializou 16 mil planos individuais na cidade de Nova York, onde até hoje fica sua sede. No ano seguinte, expandiu para o estado vizinho de New Jersey e aumentou sua clientela para 40 mil. Em 2016, encerrou o ano com 145 mil membros em quatro estados e em 2017 entrou no mercado de planos empresariais, com foco em pequenos negócios. Já para 2018 anunciou a meta de ter 250 mil clientes.

Esse crescimento foi sustentado, basicamente, pela interação 100% on-line com seus segurados e potenciais clientes, com base em quatro princípios: ter comunicação visual atraente e simples; ser amigável e acessível; limitar a necessidade de o consumidor fornecer informações, como formulários; e esconder detalhes até o momento necessário. Dessa forma, a Oscar Health tenta facilitar o entendimento dos consumidores a respeito de um produto repleto de minúcias e proporciona ao usuário uma experiência mais agradável.

Essa proposta de valor incute promessas muito objetivas aos consumidores. Como, por exemplo, obter uma cotação em 30 segundos, como vimos anteriormente. E, uma vez cliente, ter acesso a uma teleconsulta em no máximo 15 minutos. É isso, mesmo. Um segurado Oscar Health sabe que, se precisar, poderá conversar com um médico, por meio do aplicativo da empresa, em muito menos tempo do que levaria para pegar um carro, chegar a um centro médico, esperar sua senha ser chamada, preencher uma ficha, tomar outra fila… Por meio do aplicativo, o paciente pode mandar fotos de seus sintomas. E, após realizar a teleconsulta, o médico automaticamente envia a prescrição de medicamentos para uma farmácia conveniada – que pode, inclusive, entregá-los no domicílio do paciente.

Mas apesar de oferecer recursos tecnológicos como um diferencial competitivo, a Oscar Health não quer se resumir a isso. Em 2016, a seguradora fechou uma parceria com o Hospital Mount Sinai, de Nova York, para oferecer aos seus clientes atenção primária à saúde, com o acompanhamento de enfermeiros, médicos generalistas e psicólogos. Esse centro também oferece programas de promoção de saúde, com aulas de ioga e cursos para gestantes, por exemplo.

Fonte: Revista Visão Saude

Edição:abr/Mai/Jun2018



Deixe uma resposta